Diários de Uma Feminista. Tecnologia do Blogger.

Falocentrismo, misoginia e a ditadura da beleza íntima: normatividades que fazem com que mulheres se odeiem cada vez mais

Beijinho só para quem não agride a ppk.

Já pararam para pensar sobre o porquê de tantas mulheres passarem por procedimentos desagradáveis, cruéis e até mesmo perigosos  para se enquadrarem em determinados padrões ou esteriótipos de beleza que, em geral, acreditam ser para o próprio bem-estar ou "gosto pessoal" mas que, na verdade, mascaram um gosto assimilado por uma cultura misógina e falocêntrica?

Falocentrismo é o culto ao falo, é a ideia machista de que o pênis é o centro do universo e tudo gira ao redor dele. Culturalmente, a figura masculina cisgênera representa o sujeito do falo, sujeito esse super-estimado socialmente. Aliado ao machismo, o falocentrismo é tão destrutivo que sustenta práticas culturais misóginas que fazem as mulheres odiarem o próprio corpo, até mesmo a própria genitália, pois há um padrão que essa deve seguir, padrão esse criado para o gosto masculino e reproduzido, sobretudo, pela indústria pornográfica: a ideia de uma vagina branca, clara, rosa, apertada, simétrica, lisa/depilada com cheiro de flores e sabor de frutas tropicais. 

Para entrar nesse padrão irreal as mulheres cada vez mais fazem práticas destrutivas que fazem mal a sua saúde íntima. Quando a gente pensa que está avançando o debate sobre padrões estéticos, sobre opressão estética, sobre a normatividade de um corpo feminino ideal: corpo cis, magro, branco, alto... A cultura misógina ratifica até mesmo um ideal de genitália para as mulheres seguirem. É absurdo! 

Sabonetes íntimos de frutas alteram o PH vaginal, não deixam sua buceta com sabor de manga, mas suscetível a infecções, bactérias, alergias e corrimentos anormais. Perfumes íntimos de flores alteram o PH vaginal, não deixam sua buceta com cheiro de cerejeira, mas suscetível a infecções, bactérias, alergias e corrimentos anormais. Maquiagem para a região íntima, com direito a iluminador e tudo, o que provavelmente altera seu PH vaginal... Cirurgias de simetrização da região íntima para meninas ainda virgens. Plásticas para a buceta. Depilação a laser, cera quente, fio... Depilação constante, o que deixa a pele da sua região íntima sensível, exposta e vulnerável a infecções, bactérias, alergias e corrimentos anormais... Todo dia um produto ou método diferente de transformar vaginas em buracos infláveis de bonecas sexuais.

Depois dos perfumes e sabonetes sabor frutas tropicais para as ppks, do ''iluminador para a vagina'', considerado o ''novo hit de beleza'' do momento, eu fiquei sabendo do incentivo de uso de pasta de dente, em grupos no facebook, na vagina, para a depilação, pois o creme dental supostamente deixa a vagina lisinha, refrescante e com sabor de menta, hortelã... muitas mulheres postaram sobre (supostamente) terem feito isso e, claro, mencionando a satisfação de seus parceiros ao se depararem com uma buceta ''lisinha e de menta''. Várias páginas de humor passaram a postar sobre, fazendo piadas e incentivos para o público feminino fazer a prática. Eu estou morta ao som de sweet dreams! 

Fui chamada de ditadora feminista, fiscal de ppk e o diabo a4 no FB porque fiz um alerta para as minas não machucarem a ppk nem passarem vergonha fazendo isso. Século XXI e a gente tem que explicar para as mulheres o porquê de fazer mal a saúde íntima usar pasta de dente na vagina. Até produtos voltados para a região íntima, muitas vezes, como foi dito antes, não fazem bem porque alteram o PH vaginal e deixam essa região mais vulnerável a bactérias, infecções, corrimentos anormais, alergias etc, imaginem um produto corrosivo voltado para a limpeza de bactérias bucais!!!??? Minas, colaborem pela deusa!!! Se disserem que veneno de rato deixa a buceta mais clara, apertada, lisa, com cheiro de flores e sabor de manga, vocês vão usar? Infelizmente a falta de dignidade e amor próprio em função de agradar macho é tanta que eu não duvido.

Se por um lado, amiga, pasta de dente na ppk faz mal a sua saúde íntima, é uma substância corrosiva, que pode lhe causar queimaduras íntimas ou deixar essa região mais vulnerável a bactérias, infecções, corrimentos anormais, futuros pelos encravados etc, por outro também, mas, se liga, eu não vou estar lá quando você for escovar sua buceta, para impedir que isso aconteça, então se você está seguindo uma ''ditadura'', sinto dizer que não foi implantada por mim, mas pelo patriarcado.

Desde que postei o alerta no meu perfil no FB, recebi fotos e relatos de meninas que fizeram depilação com pasta de dente e o resultado foi horrível. A pele queimada, cheia de bolhas e descascada... cheia de vermelhidão pela irritação e tudo de pior! Algumas precisaram procurar um(a) ginecologista porque a queimadura foi grave. Isso não é legal, não é bem-feito, não é risível. É triste. É absurdo. É misoginia. É um ódio tão internalizado pelo próprio corpo que faz com que as mulheres fiquem cegas diante de práticas literalmente corrosivas em nome de um padrão a ser seguido.

O Brasil é líder na procura por cirurgias íntimas de meninas ainda virgens que buscam estetizar a região íntima para enquadrá-la num padrão de beleza misógino, legitimado pela indústria pornográfica. Cada vez mais meninas e mulheres odeiam a região íntima e tudo por conta de um padrão misógino que as fazem ter vergonha do próprio corpo, da própria genitália. Incentivam-nas a não se aceitarem e a não reconhecerem as próprias peculiaridades como naturais. Inventam cor de buceta a ser exaltada, cheiro, gosto, tamanho, formato, o diabo a4, somente pelo fato de que odeiam mulheres, odeiam tanto que querem anulá-las em suas identidades, diversidades, peculiaridades... e reduzi-las a um mero objeto sexual, a um mero ''buraco'' de uso masculino. 

Imagem: Reprodução Instagram/The vulva Gallery

A sociedade não espera que sejamos mulheres, com características de mulheres adultas, mas bonecas infláveis ou ideais de consumos pornográficos. Se existem diferentes mulheres, com tamanhos, cores, características variadas, existem também diferentes tipos de vaginas, com diversos tamanhos, cores, formas, texturas... É algo natural, normal. Não aceitem que suas peculiaridades sejam vistas como imperfeições. 

Já pararam para pensar como pelos e características naturais no corpo das mulheres são vistas como coisas ofensivas? Mulheres adultas têm pelos. Suam. Têm odores. Uma vagina não é uma manga (e quem gosta de manga não liga para fiapo), logo ela não precisa ter o sabor de uma. Higiene é lavagem diária, um sabonete neutro na parte externa, não depilação. Depilação é estética e você tem todo o direito de fazer, mas é sempre bom estar consciente de que dependendo da forma que você faz, ela pode lhe machucar. Creme dental na depilação? Jamais, okay? Depilação total e/ou constante também não fazem bem a saúde íntima. Esses sabonetes e produtos íntimos que supostamente dão um cheiro, sabor ou ''formato'' na sua vagina também não prestam, eles alteram seu PH e vulnerabilizam sua genitália, a deixando mais suscetível a doenças infecciosas. A vagina possui auto-lubrificante, ela faz com que o canal vaginal se auto-limpe sozinho, em geral, não precisa que você insira produtos químicos lá. Água na parte interna, água e sabonete neutro na parte externa. Se cuide sem exageros que possam lhe fazer mal!!! Se ame! 

Lizandra Souza.

0 comentários:

Postar um comentário

Feminismo é a ideia radical de que mulheres são gente!