Diários de Uma Feminista. Tecnologia do Blogger.

Cara amiga feminista...


Cara amiga feminista

Não se condene demasiadamente por reproduzir machismo inconscientemente e só depois perceber que o reproduziu, não sinta que é menos feminista porque seu relacionamento é abusivo e você não sabe como sair dele de fato, não pense que é hipócrita só porque você têm amigas e amigos que não compactuam com o feminismo (porque você não tem escolha e não quer estar sozinha), não se culpe por não saber como desconstruí-los (ainda), apesar de tentar e de problematizar o que falam, não se menospreze por não conseguir se livrar totalmente dos padrões de feminilidade, não se ache burra por não entender ainda as teorias de gênero ou as várias vertentes feministas. Você não precisa ter uma vertente pra ser feminista. Você não precisa conhecer as teorias que embasam as vertentes feministas para se dizer feminista. Você precisa conhecer vertente/teoria pra falar sobre ela, para se posicionar politicamente de um determinado lado, não para se legitimar enquanto feminista. 

É interessante que você conheça vertentes e teorias para o próprio desenvolvimento e enriquecimento da sua vivência enquanto alguém que busca contra-hegemonizar o sistema patriarcal, mas isso é com o tempo, no seu tempo, de acordo com suas vivências e oportunidades. Você não é menos feminista porque não domina teorias e/ou ainda não tem uma vertente definida. Você não é menos feminista porque mesmo se assumindo feminista as vezes você ainda reproduz machismo. Você não é menos feminista por não conseguir desconstruir todos a sua volta. Você não é menos feminista porque não conseguiu, ainda, nem desconstruir a si própria como gostaria.

Não se cobre perfeição, esse mundo virtual de tombamento e utopias em que as feministas de ''verdade'' são heroínas, divas e poderosas que nunca reproduzem machismo, que preferem ficar em casa sozinhas que sair com amigos ignorantes ou antifeministas, que se livraram de todos esteriótipos de gênero e dominam tudo acerca do movimento feminista só existe mesmo na internet. Ninguém nasce feminista: torna-se. É um aprendizado para a vida toda! 

Grata, a direção (e sua saúde mental).

Lizandra Souza.

2 comentários:

  1. Obrigada por esse texto. Ele veio na hora certa.
    Força para nós, mana.
    Muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  2. Foi a melhor coisa que li hoje de manhã. Tenho 5 anos de estrada defendendo o feminismo, e sem dúvidas que é um aprendizado pra vida toda. E eu fico feliz com isso. Obrigada pelo texto 💜

    ResponderExcluir

Feminismo é a ideia radical de que mulheres são gente!